Domingo, 13 de Junho de 2021 00:21
(86) 99861-1711
Polícia Medida protetiva

Justiça concede medida protetiva para empresária que acusou delegado de agressão

A suposta agressão física teria acontecido na noite do dia 24 de maio, na casa do delegado, na cidade de Parnaíba.

05/06/2021 12h49
Por: Janiele Chaves Fonte: Cidade Verde
Justiça concede medida protetiva para empresária que acusou delegado de agressão

A juíza da 1ª Vara Criminal de Parnaíba, Maria do Perpétuo Socorro Ivani de Vasconcelos, deferiu medida protetiva para uma empresária que denunciou o então namorado, delegado da Polícia Civil da cidade de Buriti dos Lopes, Fábio Bhering, por violência doméstica.

A suposta agressão física teria acontecido na noite do dia 24 de maio, na casa do delegado, na cidade de Parnaíba. A assessoria jurídica da empresária afirma que a briga iniciou quando ela pegou o celular de Fábio e ele, contrariado, começou uma discussão que terminou em agressão. 
 
O caso foi denunciado à Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher, em Parnaíba. A delegada Fernanda  Novaes informou que “todos procedimentos cabíveis foram solicitados”.  

De acordo com Boletim de Ocorrência feito pela empresária,  o delegado teria lhe aplicado um “mata leão” na área externa da casa e lhe desferiu socos na cabeça e em suas costas. A mulher relatou à Polícia Civil que ainda foi trancada em um quarto da residência, que chegou a filmar Fábio, mas teve o celular quebrado. O aparelho foi encaminhado para perícia. 

A medida protetiva foi expedida na tarde desta sexta-feira (4) e agora o delegado é obrigado a manter distância de pelo menos 300 metros da empresária. Fábio ainda não foi notificado da decisão.

OUTRO LADO

O delegado conversou com o Cidadeverde.com e nega que tenha agredido a então namorada. Ele confirma que houve uma briga, mas que em nenhum momento aplicou um “mata leão” e nem agrediu a empresária com socos.

O delegado também registrou um Boletim de Ocorrência contra a mulher, que segundo ele, estava “quebrando sua casa”. A denúncia de "extorsão, dano e lesão corporal dolosa",  foi feita na 1ª Delegacia Regional de Parnaíba. 

“Foi uma briga normal, de casal. Não houve agressão. Inclusive, eu fiz um Boletim de Ocorrência relatando. Nas fotos dela não tem hematoma. O ouvido dela tem sangue por causa de um piercing que ela colocou”, afirma Fábio Bhering. 

O delegado afirma, ainda, que vai provar que não agrediu a namorada. 

O caso ainda não foi comunicado à Corregedoria da Polícia Civil. 

Ele1 - Criar site de notícias