Quinta, 16 de Setembro de 2021 12:22
(86) 99861-1711
Cidades Politica

VAGA DO TCE: A CONFUSÃO DE FRANZÉ

"Eu acho que o governador deveria tomar muito cuidado com essa ansiedade do companheiro Franzé, pra depois o governo não se complicar", advertiu a fonte petista.

05/08/2021 10h41
Por: David Pacheco Fonte: politica dinamica
Deputado Franze
Deputado Franze

O deputado estadual Franzé Silva é o candidato do governador Wellington Dias para se tornar conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Se a escolha fosse direta, nem haveria disputa, já estaria nomeado pelo governador. Mas a escolha é da Assembleia Legislativa e Franzé não é candidato único nem mesmo dentro do PT. Para aumentar a confusão, segundo fontes do Política Dinâmica, o petista ainda está fazendo campanha prometendo o que não deveria -- obras do governo -- e também o que não vai poder entregar: espaço na chapa proporcional do PT em 2022. Seria uma espécie de "compra" de votos, que o deputado, aliás, nega.

Mesmo sendo o preferido do governador, lá no Partido dos Trabalhadores, Franzé disputa a vaga com a também deputada estadual Flora Izabel e com o deputado Ziza Carvalho. Segundo uma fonte do próprio PT, o governador teria dito ao deputado que abraçaria sua candidatura (fazendo gestão junto aos demais deputados), mas que antes Franzé teria que "se viabilizar". Outra fonte, de outro partido, confirmou a mesma história. "Mas acho que o companheiro entendeu 'coisa' além do que o governador disse pra ele", ponderou a fonte petista, quem será um dos eleitores.

OBRAS PARA A OPOSIÇÃO

Segundo conta esse deputado, Franzé estaria viabilizando obras para deputados de oposição e para "recém-chegados" no governo em troca do voto desses deputados. Parte dessas obras estariam sendo disponibilizadas por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Lá o secretário é Igor Neri, uma indicação do deputado Nerinho (PTB), que negou ao Política Dinâmica que a SDE esteja servindo a este propósito. Mas Nerinho reconhece que tem ótimo relacionamento com Franzé e por ser da base de Wellington Dias, vai votar "no candidato do governo", sem especificar o nome. "Eu acho que o governador deveria tomar muito cuidado com essa ansiedade do companheiro Franzé, pra depois o governo não se complicar", advertiu a fonte petista.

VAGAS NA CHAPA DO PT

Outra questão levantada por essa mesma fonte é a promessa de vaga na chapa proporcional do PT para as eleições de 2022. Com o fim das coligações, partidos sem número suficiente de candidatos devem ter mais dificuldade para eleger mesmo deputados que possuem um histórico de boas votações, como é o caso do próprio Nerinho e da deputada Jannaina Marques (ambos do PTB) e do deputado Firmino Paulo (hoje, no PP).

"Ele [Franzé] não pode garantir a ninguém que o PT vai aceitar qualquer outro deputado além do Oliveira [Neto, atualmente no Cidadania] e da deputada Elizângela [Moura, atualmente no PCdoB], em troca dos votos desse pessoal para ele ir pro Tribunal de Contas. É muito bonito, né, para ele, negociar um emprego vitalício no TCE às custas do sacrifício de quem vai ter que disputar votos ano que vem e que passou a vida toda contruindo um partido. Aí ele quer que a gente aceite quem vem aqui só tomar o lugar da gente?", reclamou o deputado, dando a entender essa promessa estaria sendo feita a Nerinho, Jannaína e Firmino.

A mesma fonte lembrou que Franzé deixou de ser candidato a prefeito de Teresina em 2020 exatamente por "ser muito afoito" e por "não respeitar o partido". Neste momento, a história estaria se repetindo. "Não interessa se ele acha que o Ziza por ser suplente tem menos direito que ele, ou que a Flora é amiga demais do Themístocles [Filho, presidente da ALEPI, figura à qual o PT tem suas restrições]. Dentro do partido ele não é mais bonito do que ninguém, e a escolha é dos deputados não do governador", disse a fonte em tom de desabafo.

Em seguida a fonte emendou com ironia: "Ele é novo aqui [na ALEPI], estás no primeiro mandato, pode contribuir com mais um ou dois mandatos ante de querer ir pro TCE. Misturar o governo ou as eleições do ano que vem com o interesse pessoal dele nessa disputa só mostra que ele não deveria ser conselheiro do TCE, você não concorda?".

"Sim, claro. Nenhum de vocês deveria ir pro TCE", respondemos, sinceramente.

O QUE DIZ FRANZÉ

O deputado Franzé Silva foi procurado para comentar o assunto, disse que "nunca ouvi tanta bobagem juntas (sic)". E em seguida afirmou que "além de bobagem, se realmente essas afirmações partiram de dentro do meu partido, certamente deve ter sido de alguém que não me conhece. Não há campanha pro TCE. O acesso àquela Corte como membro, depende de critérios claramente estabelecidos. Não conversei com ninguém que esteja na oposição ao Governo do Estado sobre TCE e segundo não tenho força política pra decidir vaga na chapa proporcional", assegurou.

SOBRE 2022

O deputado Franzé ressaltou ainda que suas expectativas quanto às eleições do próximo ano são públicas. "Tenho defendido publicamente através da imprensa meu ponto de vista em relação a chapa proporcional. Defendo que Rafael é o candidato de maior projeção ao cargo de candidato a governador em 2022 e a vaga de vice, na minha opinião deverá ficar com o MDB", disse, sem mencionar que esse vice tenha que ser ou deva ser o atual presidente da ALEPI, Themístocles Filho. Sendo o petista tão próximo de Wellington, essa lacuna parece muito com aquela de 2018. 

Ele1 - Criar site de notícias