Quinta, 02 de Dezembro de 2021 05:55
(86) 99861-1711
Brasil Discurso

DISCURSO DE UM PARANINFO EMPREENDEDOR

Felipe Bayma - advogado; empresário; palestrante; escritor; fundador do Bayma e Fernandes Advogados Associados (escritório com atuação internacional); conselheiro da OAB/DF; idealizador da Comissão de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF; membro da Comissão de Gestão, Empreendedorismo e Inovação do CFOAB; membro da Comissão de Direito Lusófono do CFOAB; membro do IADF (Instituto dos Advogados do Distrito Federal) e presidente da Liga Internacional de Negócios e Exportação.

22/11/2021 16h45 Atualizada há 1 semana
Por: David Pacheco Fonte: Redação
Felipe Bayma
Felipe Bayma

Exma. Senhora Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal, Dra. Cristiane Damasceno Leite,

Senhoras Advogadas,

Senhores Advogados,

Nobres Conselheiros,

Demais autoridades,

 

É com enorme contentamento e sentimento de gratidão que atendo prontamente ao convite da irmã de fé e estimada Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil desta Seccional, Dra. Cristiane Damasceno Leite, para proferir estas palavras de saudação aos novos colegas de profissão.

 

É na figura dessa grande advogada e fiel amiga que gostaria de saudar todos os integrantes da mesa.

Como é especial estar aqui hoje e falar da advocacia, profissão que abracei no dia 

 24/8/2007.

 

Venho aqui não com a arrogância em apontar o caminho correto a ser percorrido, mas com a humildade e amor no coração daquele que quer passar um pouco do que aprendeu nesta jornada terrena.

E acreditem, com muito suor e lágrimas, mas também com muita resiliência.

 

Começo minha fala atestando que somos um só corpo em defesa das prerrogativas profissionais e amparo aos direitos exercidos pela sociedade civil. Coletivamente membros dessa altiva e importante instituição.

 

Temos que ter ciência da dignidade da nossa profissão. E afirmo sem qualquer demérito as demais carreiras existentes, que somos o sustentáculo da democracia em nosso país.

Profissão de tamanha envergadura e importância que se encontra estampada na Carta Maior em seu artigo 133. E ainda sendo mencionada nas escrituras sagradas, devidamente declinado em 1 João 2:1.

 

E já que falamos das escrituras sagradas e parafraseando o Apóstolo Paulo conforme exposto em 1 Coríntios 12:14-26:

O corpo não é composto de um só membro, mas de muitos.

 

(...)

Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?

Assim, há muitos membros, mas um só corpo.

(...)

Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele.

 

Cada membro dessa grande família tem a sua função em prol das funções institucionais que nos são delegadas.

 

Mantenham a perseverança na carreira que nos é proposta, olhando firmemente para nossa Carta Maior, para nossas funções institucionais e para nosso juramento, exercitando o fruto da justiça e legalidade, de forma pacífica, porém firme. 

 

A advocacia sem sombra de dúvida é exercício de contra poder.

 

Por isso levantem as mãos cansadas e fortaleçam os joelhos vacilantes, façam caminhos retos para os seus pés, procurem viver em paz e cuidem para que sempre atuem com extrema coragem que nossa profissão exige.

Como idealizador da Comissão de Empreendedorismo Jurídico e como Membro da Comissão de Empreendedorismo, Gestão e Inovação do CFOAB, não posso deixar de alertá-los para os grandes desafios da carreira, e acima de tudo trazer algumas sugestões que me foram muito caras nessa trajetória.

 

Começo pelos mandamentos do imortal jurista uruguaio 

 

EDUARDO COUTURE:

 

1-ESTUDE. O curso está em constante transformação. Se não o acompanha você será cada dia menos Advogado.

 

2-PENSE. O Direito se aprende estudando; porém, se pratica pensando.

 

3 - TRABALHE. A advocacia é uma fatigante e árdua atividade posta a serviço da Justiça.

 

4 - LUTE. O seu dever é lutar; porém, quando encontrar o Direito em conflito com a Justiça, lute pela Justiça.

Como acertadamente mencionou Sobral Pinto “a advocacia não é profissão para covardes”.

 

5-SEJA LEAL. Leal para com o cliente. Leal para com o adversário e leal para com o Juiz: jogue sempre o bom combate.

 

6-TOLERANCIA. Tolere a verdade alheia como gostaria que a sua fosse tolerada.

 

7-TENHA PACIÊNCIA. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.

 

8-TENHA FÉ. Tenha fé no Direito como o melhor instrumento para a convivência humana; na Justiça; na paz, como substitutivo benevolente da Justiça; e, sobretudo, tenha fé na liberdade, sem a qual não há Direito, nem Justiça, nem paz.

Como traz Napoleon Hill: medo é ferramenta de um diabo idealizado pelo homem. A fé inabalável em si mesmo é tanto arma que derrota este diabo quanto a ferramenta que o homem utiliza para construir uma vida de sucesso. E é mais do que isso. É uma conexão direta com as forças irresistíveis do universo que apoiam o homem que não acredita em fracassos e derrotas, senão como experiências meramente temporárias.

 

9-ESQUECIMENTO. 

 

A advocacia é uma luta de paixões. Se a cada batalha for carregando a sua alma de rancor chegará o dia em que a vida será impossível para você. Terminado o combate esqueça logo tanto a vitória como a derrota.

 

10-AME A SUA PROFISSÃO. 

 

Em primeiro lugar, devem amar sua profissão. Vocês precisam identificar sua vocação e o que realmente desejam fazer todos os dias, do nascer ao pôr do sol, e seguir esse caminho com determinação.

Gostaria de acrescentar mais um fundamento: Coragem! Coragem! E coragem!

Como disse o filósofo e advogado Romano Sêneca: A coragem conduz às estrelas, e o medo à morte.

Gostaria ainda de trazer meu próprio conceito de empreendedorismo jurídico que criei durante esses anos de aprendizado:

“Estado de consciência ativo, somado à um comportamento de ação constante e cotidiano, na busca de ferramentas e habilidades para atingir um objetivo específico de sucesso”.

 

Por isso digo de coração: dê grande importância na caminhada! Um bom plantio é fundamental para uma colheita de sucesso.

Saia da caixa, quebre paradigmas, obviamente sempre respeitando nosso regramento ético.

 

Como bem colocou Peter Drucker (pai da Administração): “se você quer algo novo, você precisa parar de fazer algo velho”.

Albert Einstein já dizia que a “insanidade é fazer sempre a mesma coisa várias e várias vezes esperando obter um resultado diferente”.

Gostaria de elencar ainda alguns princípios indispensáveis ao advogado empreendedor:

 

AUTOCONHECIMENTO: É necessário identificar, através do autoconhecimento, quais as suas principais características e qualidades para se tornar um empreendedor de sucesso, identificando de forma sincera, quais são as suas forças e as suas fraquezas. Após isso, estudar para desenvolver as habilidades que precisam ser melhoradas.

 

Identifique com muita cautela a missão, a visão e os valores da sua banca.

SOCIEDADE E EQUIPE: Procure pessoas que se complementam a você e não que sejam iguais a você. A diversidade de competências é fundamental para o sucesso do negócio.

 

AUTORESPONSABILIDADE: é quando você entende ser o único responsável pela vida que tem levado, sendo o único que pode mudá-la.

Muitas das vezes temos uma visão deturpada de nós mesmos. Você é o resultado do que você pratica. Sempre avalie qual está sendo o seu resultado.

 

Quais ferramentas você está utilizando para rodar em alta performance e consequentemente atingir seus objetivos profissionais?

Busquem mentorias de pessoas qualificadas e mais experientes nas diversas áreas da sua vida.

 

Como está estampado nos manuscritos da Arte da Guerra de Sun Tzu: “Um soberano rodeado de pessoas certas prospera. Aquele que não conseguir essa condição cairá em ruína”.

 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: O planejamento estratégico é uma ferramenta fundamental para o empreendedor: nele é possível levar em consideração uma análise interna e externa do negócio para formular estratégias com foco em um determinado objetivo, mobilizando recursos humanos e financeiros para atingi-lo.

Diversos são os benefícios da utilização deste planejamento, dentre eles são respondidas três questões de extrema importância:

 

Onde estou?  Para onde vou? Como vou?

Partindo para a mensagem final gostaria de registrar que a vitória mais difícil é saber perder. 

 

A pessoa que perde e não desanima, que não perde a garra e o entusiasmo, é a verdadeira vitoriosa, porque possui, em seu íntimo, a coragem e a dignidade que, um dia, a levarão a conquistar aquilo que almeja. Saiba reconhecer nas derrotas um motivo para procurar cada vez mais ir em busca da vitória!

E ainda relatar uma mensagem empreendedora que está lá em Romanos 12:2:

 

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

 

Acredito que os senhores e senhoras serão os detentores desta transformação que irá iluminar os caminhos daqueles que mais precisam.

Um ótimo plantio a todos os nobres advogados e advogadas aqui presentes e o desejo de muito sucesso! Muito obrigado.

Ele1 - Criar site de notícias